Os Caçadores da Piada Perdida
Evelyn Heine
Era um dia cinzento, nublado e muito chato.
Todo mundo estava de mau humor.

O Seu Manoel, da padaria, deixou queimar todos os pães.
O Seu Lourenço, da farmácia, estava com dor de cabeça, dor nas costas, dor de garganta... Mas não gostava de tomar remédios, só de vender.
 A Dona Bela, do salão de beleza, enrolou o cabelo de quem queria alisar. E alisou o de quem queria enrolar. A mulherada não parou de reclamar.
Pedro, que era pequeno mas não era bobo, queria dar um jeito naquele baixo astral. Já tinha levado bronca do avô, da mãe e do pai.
– Assim está demais! – pensou.
Então Pedro se lembrou de uma coisa engraçada.
Contou para o avô, a mãe, o pai, Dona Bela, Seu Lourenço e Seu Manoel. E era boa mesmo a piada!

Todo mundo deu aquela gargalhada.
Daí a vida não parecia mais tão pesada.
Porque o riso é como fada.
Faz bonita qualquer cara emburrada.
Acredite! Sua risada tem poder de varinha encantada!
FIM

 
Leia outras histórias e poesias divertudas!
CLIQUE AQUI

 
ENVIE ESTA HISTÓRIA A UM AMIGO. ELE VAI GOSTAR! CLIQUE.



Voltar à Home Page Baú de BrincadeirasBaú de
Brincadeiras
Será Ilusão?Será
Ilusão?
Como se faz?Como
se faz?
Jogos VirtuaisJogos
Virtuais