ENTREVISTA

Gabriel Moura "Minha infância foi
recheada de diversão."


(Gabriel Moura)
Quando você descobriu que ia ser desenhista e autor de quadrinhos?
Na verdade eu não descobri, foi aos poucos. Sempre desenhei, desde criança. Era apaixonado por histórias em quadrinhos infantis e logo aos seis anos escrevi meu primeiro livrinho com a ajuda de minha mãe, mas foi aos 15 que publiquei minha primeira tirinha em um jornal de bairro da minha cidade. Foi em 1998 e de lá pra cá não parei mais.
De que você gostava de brincar na sua infância?
Brincava muito de “desenhar”, criar histórias, modelar com massinha, pintar... Também jogava bola com os amigos, brincava com carrinhos, bonecos de super heróis e Lego, aqueles brinquedos de montar. Gostava muito de subir em árvores e de “explorar” a floresta que tinha perto da minha casa. Minha infância foi recheada de diversão.
Ainda brinca de alguma coisa?
Claro! Hoje eu brinco muito! Tenho um filhinho de quase três anos, o Eduardo, e nos divertimos muito vendo desenhos, brincando de carrinho, de bola, desenhando, construindo cidades com blocos de montar e fazendo dobraduras de papel (embora eu seja péssimo com origami, rs.).


Qual foi seu primeiro personagem?
Meu primeiro personagem foi o Tobias, que criei em 1991. Na época, o nome dele era “Cão Doido” e era um cachorro muito esperto, mas que fazia muitas maluquices.
Como teve a idéia de criá-lo?
Tive a ideia com base no livro “O Menino Maluquinho”, de Ziraldo. O Tobias era, naquela época, um cachorro muito aprontão que fazia muitas maluquices, como o Menino Maluquinho.

Mais informações sobre o livro!

Você assiste desenhos animados? Quais são os seus preferidos?
Ainda assisto! Principalmente os infantis, que vejo com meu filho. Gosto muito da Turma da Mônica, Galinha Pintadinha, Pica-Pau e Bob Esponja.


Que revistas de quadrinhos você lia quando era pequeno?
Turma da Mônica, do Mauricio de Sousa! Cheguei a ter quase 600 revistinhas numa gaveta de meu armário.
O que mais você gosta de fazer, além de inventar histórias?
Gosto de navegar na internet, ler tiras em quadrinhos e assistir a desenhos animados.

Desde quando você tem o site Avenida Arte Cartum? Tem algum outro trabalho?
A Avenida Arte Cartum surgiu em 1998, mas tinha outro nome e não era para crianças. Era um site pequeno, com tirinhas em quadrinhos. Em 2003 o site ganhou o nome atual e comecei a levar mais a sério, criando animações em flash, histórias em quadrinhos, jogos e contos. Não levei muito tempo para entender que as crianças adoravam meu site, de forma que tive que mudar algumas coisas. No começo, o Frango de Dentadura, por exemplo, não era um personagem infantil.
O que é mais divertido em seu trabalho?
O mais divertido é ver a resposta das crianças, saber que gostaram das aventuras do Tobias e do Frango de Dentadura. É gratificante ver que estou trazendo alegria para essas “pessoinhas”.
E o que é mais difícil?
Com certeza é conquistar espaço. Acho que a internet é o meio mais fechado que existe para o entretenimento infantil. É difícil você conseguir trabalhar de forma independente, as empresas não acreditam em projetos que ainda não são conhecidos e acabam dando preferência a produtos que já estão firmes no mercado.
Qual é o seu personagem preferido da Avenida Arte Cartum?
Olha... Todo mundo gosta muito do Frango de Dentadura, mas meu preferido mesmo, é o Tobias!

Por quê?
Porque ele foi o primeiro personagem que eu criei! Foi por causa dele que eu passei a desenhar cada vez mais.
Quais são seus planos para este ano?
Para 2011 estou planejando lançar um DVD com os desenhos animados da Avenida Arte Cartum. Além disso, também estou planejando atualizar meu site todos os dias com tirinhas e pelo menos uma vez por semana com animações. Também queria lançar jogos mensais, mas é o mais trabalhoso dos três.
Você também faz a voz dos personagens? Quais?
Faço as vozes de quase todos os personagens (risos). Alguns exemplos: o cachorrinho Tobias, o Frango de Dentadura, o menino Clovegildo, seu pai e seu avô – Clóvis e Seu Gilberto -, o Capitão Ianque, ah, são vários (risos)!

Qual a sua dica para o pessoal fazer boas histórias em quadrinhos?
Leitura, muita leitura. E não só de quadrinhos, mas de livros, jornais, revistas. Mais importante que a qualidade da ilustração é a qualidade da história, e para ter ideias legais, só conhecendo o trabalho de quem já teve ideias de sucesso. A importância dos jornais é saber o que se passa à sua volta. Sempre é bacana criar um trabalho fazendo piadas com situações da atualidade.

Fevereiro de 2011


CLIQUE PARA LER OUTRAS ENTREVISTAS
Leia as outras entrevistas que o Divertudo já fez com escritores muito legais.
Clique na maquininha de escrever.

ENVIE ESTA ENTREVISTA A UM AMIGO. ELE VAI GOSTAR!
CLIQUE.

Voltar à Home Page Baú de BrincadeirasBaú de
Brincadeiras
Será Ilusão?Será
Ilusão?
Mate a Charada!Mate a
Charada
Jogos VirtuaisJogos
Virtuais